O governo Temer em foto de corpo inteiro

O governo Temer em foto de corpo inteiro

É o PSDB que precisa de Temer.
O novo Joaquim Levy, tenha ele agora o nome de Henrique Meirelles ou outro, terá efetivamente poder sobre a política econômica.

Marcos Nobre

Valor, 25/04/2016

Não é porque João Santana está preso em Curitiba que Dilma Rousseff deixaria de usar pesquisas de opinião para orientar seus movimentos. A pecha de “traidor” colou em Michel Temer. Como colou a ideia de que o quase-presidente vai chegar lá “no tapetão”. Foi assim que o slogan do “golpe” se espalhou para além da base que defendeu o mandato da presidente. Daí a tolerância para que Dilma exerça o direito de espernear. Daí também o receio do entorno de Temer de que a esperneança vire capacidade efetiva de resistência. Foi assim que, em ano de Olimpíada no país, o circo de horrores do impeachment bananeiro saiu em tournée para o mundo todo poder admirar.Leia mais »

Depois do tudo ou nada do impeachment

Depois do tudo ou nada do impeachment

O principal trunfo de Temer é o calendário.
Se há alguma lição a tirar da montanha ­russa do último ano é que não há estabilização econômica sem que antes se produza uma reacomodação do sistema político.

Marcos Nobre

Valor, 18/04/2016

Um processo de impeachment em que tudo o que realmente conta é o que não está na peça de acusação é coisa de democracia bananeira. Só que a qualidade bananinha da democracia ficou para depois. Todo o debate vai se concentrar a partir de agora nas chances efetivas de um governo Temer se firmar.Leia mais »

Possíveis lições de um fracasso coletivo

Possíveis lições de um fracasso coletivo

Há culpados e vítimas, mas não há inocentes.
Se o impeachment for derrotado, Temer deveria renunciar. Se o impeachment for acolhido, o PT deveria fechar para balanço.

Marcos Nobre

Valor, 11/04/2016

O saldo do maior tumulto político desde a morte de Tancredo Neves, em 1985, é a sensação de que foi tudo em vão. Ninguém acha que o impeachment vai resolver, ninguém acha que a derrota do impeachment vai resolver. Os mesmos 60% que querem a renúncia de Dilma, querem que Temer tome idêntico rumo. Quem é contra o impeachment não é a favor do governo. Quem é a favor do impeachment não quer colocar Temer na presidência.Leia mais »

O PMDB, sempre o PMDB

O PMDB, sempre o PMDB

O impeachment não depende do governo nem da oposição.
O futuro do impeachment poderá ser lido nas próximas movimentações de Michel Temer e de Renan Calheiros.

Marcos Nobre

Valor, 04/04/2016

Não faltam razões para o PMDB não conseguir ter candidato à Presidência da República, muito menos ocupar efetivamente o posto. O partido se especializou em venda de apoio parlamentar a qualquer governo disposto a pagar o preço de mercado. Para que a empresa funcione com eficiência, o partido não pode ter programa unificado. Muito menos pode ter uma direção que consiga diretamente interesses de grupos internos organizados. O papel da direção do PMDB é administrar como puder interesses conflitantes e mesmo contraditórios. A maneira que encontrou foi estabelecer cada grupo no seu quadradinho, arbitrando disputas de cercas entre os diferentes grileiros de terras para evitar brigas de faca em público.Leia mais »